sábado, 7 de janeiro de 2017

Emissões Elétricas do Cérebro

Hans Berger é lembrado nos dias de hoje como o pai da encefalografia, estudo científico das ondas cerebrais. No entanto, pouca gente sabe que o interesse de Berger pelas emissões elétricas do cérebro surgiu do desejo de explicar a percepção extra-sensorial.
A curiosidade do cientista pelos fenômenos paranormais originou-se de uma experiência por que ele passou quando contava 19 anos. Berger, na ocasião servindo o Exército e participando de alguns exercícios militares em Würzberg, Alemanha, andava a cavalo quando o animal caiu. Ele quase foi esmagado pelas rodas de uma carroça, mas os cavalos pararam a tempo.
Naquela mesma noite, Berger recebeu um telegrama do pai perguntando se estava tudo bem com ele. Foi a única ocasião em que o jovem recebeu uma mensagem demonstrando preocupação. Posteriormente, ficou sabendo o motivo da comunicação. No momento exato da queda, a irmã mais velha tivera súbito pressentimento de que algo estava errado com o irmão e insistira para que os pais enviassem o telegrama.
- O incidente foi exemplo claro da transmissão espontânea do pensamento - declarou Berger. - No momento do perigo, atuei como um tipo de transmissor, e minha irmã transformou-se em um receptor.
Berger aprofundou-se no estudo do cérebro, com a esperança de encontrar explicação física para a telepatia. Não conseguiu, porém sua pesquisa ajudou os cientistas a entenderem melhor os ritmos elétricos do cérebro.

Charles Berlitz
O livro dos Fenómenos Estranhos
Enviar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Mensagens populares

Recomendamos